TROPEÇOS SEGUIDOS DE BOLSONARO ABALAM CONFIANÇA DO MERCADO E AUMENTAM O PODER DE FOGO DO CONGRESSO

Os tropeços de Jair Bolsonaro começaram a abalar a confiança de grandes investidores nacionais em sua gestão, o que ampliou a sensação do Congresso de que ou o presidente se rende a um pacto político, ou terá de se habituar com a ideia de levar o mandato aos trancos e barrancos. 


Nos últimos dois dias, dirigentes de bancos e corretoras sondaram pessoalmente partidos alinhados ao Planalto sobre as chances de a reforma da Previdência deslanchar. Os relatos não foram alvissareiros.

A sensação de que Bolsonaro não tem condições de coordenar a agenda do governo ampliou a pressão do mercado sobre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Maia esteve nesta quinta (7) com Onyx Lorenzoni (Casa Civil). Segundo aliados, a conversa foi boa, mas não definitiva. O próximo passo é levar dirigentes de outras siglas à mesa de negociações.

Analistas do mercado dizem que, se a montagem das comissões na Câmara na semana que vem for malsucedida, vai haver repique no dólar e na Bolsa. A equipe econômica estuda enviar a proposta de reforma para os militares fatiada em cinco projetos.

O presidente da Câmara vai instalar comissão para discutir o pacote anticrime de Sergio Moro, mas determinou que o colegiado funcione em parceria com o criado por Dias Toffoli no Conselho Nacional de Justiça. Este é chefiado por Alexandre de Moraes, autor de um projeto anterior que endurece a legislação penal.

Folha de São Paulo

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.