MÉDICO PRESO POR JOGAR PEDRA EM CABEÇA DE BEBÊ, JÁ RESPONDE A OUTROS CRIMES

O médico que foi preso, nesta quinta-feira (28), suspeito de ter atirado uma pedra em uma criança, no Crato, município localizado na região do Cariri, já tinha uma série de antecedentes criminais registrados. À reportagem do Sistema Verdes Mares, uma fonte ligada à Polícia Civil afirmou que contra Alcides Muniz Gomes de Matos Filho havia dois procedimentos instaurados na Delegacia de Defesa da Mulher, por ameaça, outros dois por crime ambiental, contra a administração pública e apropriação indébita. 

Sobre o caso mais recente, o advogado de defesa, Nonato Filho, diz que testemunhas relataram que houve agressão física e verbal por parte do pai da criança. Na briga, informa o advogado, Alcides Muniz jogou um "torrão" de barro e atingiu o bebê. A defesa assegura que o médico atacou o homem para se defender, mas que hoje lamenta o ocorrido, porque também é pai. 

De acordo com Nonato Filho, no dia que a situação aconteceu, Alcides Matos procurou a Polícia Civil para registrar um Boletim de Ocorrência (B.O). Na ocasião, foi expedido uma guia de corpo de delito para ele. Agora suspeito e defesa aguardam os resultado dos exames periciais. 

"Vamos ingressar com o Habeas Corpus junto ao Tribunal de Justiça para mostrar aos desembargadores a conduta e a ficha limpa do meu cliente, que está colaborando com as investigações", afirma o advogado, que desconhece quase todas as acusações feitas ao médico, admitindo, no entanto, que o cliente responde a uma ação penal, em 2013, por crime ambiental, quando ele administrava uma empresa de cerâmica que pertencia à família de Alcides.

O caso

A criança foi atingida na cabeça durante uma discussão entre o médico e o pai, que é ex-funcionário do suspeito e cobrava uma dívida com o ex-patrão. Ela foiinternada em estado grave, com traumatismo craniano, na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital situado em Barbalha, também na região do Carir. A criança passou por um novo procedimento cirúrgico na última quarta-feira (27) e está em coma induzido. 

Em depoimento, o pai disse que foi com a esposa e o filho a uma propriedade para fazer uma cobrança no valor aproximado de R$ 1 mil, referente a serviços prestados ao suspeito, que além de médico também é empresário. Os dois acabaram discutindo por causa da dívida e entraram em luta corporal. 

Foi quando, ainda conforme o relato do pai da criança, o médico atirou uma pedra na mulher e o objeto acabou atingido a cabeça do bebê. Quando o pai virou as costas para socorrer o filho, foi atingido nas costas por uma paulada e um choque de laser elétricos. Alcides Matos deve responder por lesão corporal grave e tentativa de homicídio.

DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.