MAIA FIRMA COMPROMISSO COM ALIADOS E OPOSITORES DE BOLSONARO

O presidente da Câmara e candidato a mais um mandato à frente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), declarou nesta segunda-feira, 14, que tem "conversado e firmado compromissos" com partidos e parlamentares da base do governo de Jair Bolsonaro, assim como opositores. 

"A presidência da Câmara não é de governo nem de oposição. Quanto mais representativo o comando da Casa, mais independente e altivo o Legislativo", escreveu o parlamentar em sua conta oficial no Twitter. "É por isso que tenho conversado e firmado compromissos tanto com partidos e parlamentares ligados ao governo quanto com aqueles que representam legitimamente a oposição", continuou o deputado fluminense.

Conforme Maia, os grandes temas e debates que "inquietam e mobilizam" a sociedade devem ser debatidos na Câmara, da mesma maneira que temas a serem apresentados "pelos demais poderes republicanos".

Maia recebeu apoio formal do PSL, partido do presidente Bolsonaro, na disputa pela Presidência da Câmara dos Deputados no começo do mês. Também declararam apoio à candidatura do deputado as seguintes siglas: Avante, Solidariedade, PSD, PR, PSDB, Podemos, PPS, PROS e PSC, além do próprio Democratas. Juntas, as siglas superam os 257 votos necessários para Maia vencer o pleito ainda no primeiro turno.

Atual presidente da Câmara Federal, o democrata chega ao Ceará, nesta segunda-feira(14), quando terá reuniões com o senador eleito Cid Gomes, o governador Camilo Santana e a Bancada Cearense. 

Com o recente apoio do PDT de Ciro Gomes, Maia tem o apoio de 12 partidos, somando, no total, ao menos 283 parlamentares favoráveis à sua postulação. Para ser reeleito, ele precisaria de, no mínimo, 257 votos. 

Outros nomes cotados na disputa são os deputados Fábio Ramalho (MDB-MG), Ricardo Barros (PP-PR), JHC (PSB-AL), Arthur Lira (PP-AL), Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e Capitão Augusto (PR-SP).

DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.