CADEIRAS VERMELHAS DO PALÁCIO DO ALVORADA SÃO TROCADAS POR CADEIRAS AZUIS

A primeira mudança imposta no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, na gestão do presidente Jair Bolsonaro, foi nas cores das cadeiras: saem as vermelhas, entram as azuis. A troca foi realizada na tarde desta quinta-feira, com o auxílio de um caminhão, e durou cerca de 40 minutos. Não foi informado ainda o motivo oficial para a troca do mobiliário, mas o presidente e sua equipe costumam criticar a cor vermelha que associam ao PT e ao socialismo.


Ao fim dos discurso de posse feito no parlatório do Palácio do Planalto na terça-feira, o presidente pegou uma bandeira do Brasil e disse que ela jamais será vermelha. E na quarta-feira, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, classificou de "despetização" a exoneração de cerca de 320 servidores em cargos comissionados.

O presidente se muda nesta quinta-feira para o palácio com a família, onde vai residir com a primeira-dama Michelle Bolsonaro, a filha Laura, de 7 anos, e a enteada Letícia, de 19 anos.

Jair Renan Bolsonaro, filho do presidente com Ana Cristina Valle, também poderá ocupar o Alvorada. O estudante de Direito de 20 anos, que mora em Resende (RJ) com a mãe, está de mudança para Brasília para ficar mais próximo do pai, mas ainda não definiu se vai morar junto com a família.

Bolsonaro estava hospedado na Granja do Torto, uma das residências oficiais. A Granja foi oferecida a ele pelo então presidente Michel Temer logo após a vitória nas urnas, no fim de outubro.

Bolsonaro, no entanto, só passou a ocupar a residência no dia 21 de novembro, após a primeira-dama Michelle visitar a Granja. Ele costumava passar alguns dias da semana em Brasília e retornava ao Rio aos fins de semana, onde vive em um condomínio na Barra da Tijuca.

DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.