PF CUMPRE MANDADOS PARA DESARTICULAR GRUPO QUE FRAUDAVA LICITAÇÕES NO CEARÁ

A Polícia Federal cumpre mandados de prisão e mandados de busca e apreensão, nesta quinta-feira (22), em Fortaleza e no município de Quiterianópolis, região do Inhamuns do Ceará. Segundo a polícia, a ação tem o objetivo de desarticular uma organização criminosa responsável por fraudar licitações públicas de obras de construção civil.


A PF informou que o grupo desviava recursos públicos em favor próprio e de terceiros, fraudando também os fiscos federal e estadual. O esquema criminoso, de acordo com a investigação, gerou prejuízo aos cofres públicos, entre 2015 e 2018, que pode ultrapassar R$ 20 milhões.

A Operação Recidiva é realizada em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), e também acontece nos estados Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Norte.

São cumpridos 8 mandados de prisão temporária, 7 mandados de prisão preventiva, 27 de mandados de busca e apreensão e 17 mandados de sequestro de bens em 10 cidades da Paraíba e as duas cearenses.

Foram mobilizados para a operação cerca de 105 policiais federais e 14 auditores da CGU. Os crimes apurados nesta operação são os de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa e fraude a licitação, entre outros.

As ordens judiciais foram expedidas pela 14ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Patos/PB, que determinou ainda o sequestro de todos os bens móveis e imóveis dos envolvidos, até o total de R$ 2,3 milhões. O objetivo é ressarcir os danos ao erário público.

Os investigados serão conduzidos à sede da Delegacia de Polícia Federal em Patos, onde serão interrogados. 

O nome da Operação Recidiva significa reaparecimento, recaída, reincidência, e faz alusão a prática repetitiva dos mesmos crimes e do mesmo modus operandi pelos investigados, que já foram alvo de ações semelhantes.

DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.