QUIXADÁ: INCÊNDIO FLORESTAL DE GRANDES PROPORÇÕES ATINGE SERRA DE COMUNIDADE

Incêndio de grandes proporções é registrado na Serra do Estevão, no Distrito de Dom Maurício, na cidade de Quixadá, desde essa quinta-feira, 25. A região situa-se a 22 quilômetros do centro do município, localizado a 168,8 quilômetros de Fortaleza. O Esquadrão do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo/Ibama) foi acionado pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema) na quinta, junto ao Corpo de Bombeiros. A equipe busca controlar o fogo, que persiste no local, nesta sexta-feira, 26.



O coordenador do Programa Estadual de Prevenção, Monitoramento, Controle de Queimadas e Combate aos Incêndios Florestais (Previna), Leonardo Borralho, informou sobre a região afetada faz parte da unidade de conservação de proteção integral da Sema. “Essa área (o Monumento Natural dos Monólitos de Quixadá) foi incendiada próximo da estrada e é de declividade e difícil combate. A previsão é de controlar o incêndio ainda hoje”, disse Borralho. A topografia do local é elevada e tem muito combustível pesado.

A extensão estimada é de cerca de 166,4 quilômetros quadrados. Desde o ponto inicial, o incêndio avançou cerca de três quilômetros, em direção ao Mosteiro de Santa Cruz, casa religiosa em que pode ser usada como hospedagem por aqueles que visitam Quixadá. De acordo com o chefe da brigada Prevfogo, Talys Anderson Oliveira, são vários focos isolados que dificulta o trabalho, pois a área é de difícil acesso. A equipe é composta por 15 brigadistas e 10 bombeiros para conter o incêndio.

“As condições não são favoráveis, pois tem muito fogo em vários focos isolados”, afirma Talys Anderson após realizar o sobrevoo. No momento, os brigadistas estão combatendo o fogo próximo ao mosteiro e tentando controlar uma nova frente de fogo, que surgiu na tarde desta sexta, 26. Dois esquadrões do Prevfogo de Quixeramobim, distante de Quixadá a apenas 65,8 quilômetros, foram acionados para auxiliar a equipe já presente.

“Nós já estamos fazendo investigação prévia de uma possível causa. A ideia é levar um perito para fazer a devida quantificação do impacto da área atingida e ver a origem do incêndio. A partir disso, nós vamos podemos criminalizar o responsável”, aponta. Segundo Leonardo Borralho, as investigações podem indicar ter sido um ato criminoso. “Resta saber se foi por negligência ou vontade própria”.

Em nota, o Corpo de Bombeiros acrescenta que “ainda existem focos dispersos, em locais de difícil acesso. Amanhã o combate ao incêndio continuará com as guarnições de bombeiros e com as equipes do PrevFogo. Estamos priorizando as áreas próximas a regiões habitadas. A operação continuará até que sejam extintos todos os focos de incêndio”.

Neste sábado, 26, uma equipe composta por 25 brigadistas e uma aeronave será enviada para a frente do mosteiro para trabalhar no combate às chamas. Fogo que aparentemente estava controlado, voltou, e a situação continua crítica.

O POVO

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.