MENINA DE 4 ANOS MORRE APÓS SER PICADA POR ESCORPIÃO EM SP

Uma menina de 4 anos morreu após ser picada por um escorpião escondido em sua blusa, nesta segunda-feira, 22, em Ourinhos, interior de São Paulo. O acidente aconteceu na casa da família, na Vila Sândalo. A pequena Giovana Guedes Martins preparava-se para ir à escola quando reclamou de frio e pediu à mãe, Janaína Martins, de 33 anos, que a vestisse com um moletom. Em seguida, a criança começou a gritar de dor e a mãe se deparou com o escorpião no interior da manga do agasalho.


Ao tentar retirar o aracnídeo, a mulher também foi picada por ele. Elas foram levadas para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) e tiveram atendimentos distintos. Enquanto a mãe, que recebeu uma dose menor do veneno, foi só medicada, a menina foi transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Infantil da Santa Casa da cidade. Apesar de medicada, seu estado de saúde piorou e ela teve parada cardiorrespiratória por causa da ação do veneno. O corpo de Giovana foi sepultado, na manhã desta terça-feira, 23, no Cemitério da Saudade, em Ourinhos.

As crianças foram as principais vítimas de escorpiões, este ano, no Estado. Em abril, a menina Priscila de Oliveira Silva, de 5 anos, morreu após ser picada em sua casa, em Araçatuba. No mesmo mês, o aracnídeo causou as mortes da menina Yasmin Lemos Campos, de 4 anos, em Cabrália Paulista, e do garoto Brian Gabriel Alves de 6, em Barra Bonita. Em maio, João Victor Souza de Paula, de 8 anos, morreu após ser picado em Ribeirão Preto. No mês de julho, Nicolas Benette, de 7 anos, recebeu a picada quando calçava o sapato, em Sumaré, e não resistiu.

De acordo com o Centro de Vigilância Epidemiológica (CEV) da Secretaria Estadual de Saúde, este ano, até 16 de agosto, foram registrados 14,3 mil casos relacionados a ataques de escorpiões no Estado. Em todo o ano passado, foram 21,7 mil casos. Nos dois anos, a média é a mesma, de 1,8 mil casos por mês. Em 2017, houve 7 óbitos por escorpiões. Já este ano, até agosto, foram contabilizados 6 - a estatística não inclui a morte da pequena Giovana. Conforme a Vigilância, as ações de combate e prevenção relacionadas a zoonoses, como os ataques de escorpião, competem aos municípios.

DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.