CIRO DESEJA BOA SORTE AO PRESIDENTE ELEITO JAIR BOLSONARO

O ex-ministro e candidato derrotado à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), utilizou a sua conta pessoal em uma rede social, nesta segunda-feira (29), para desejar boa sorte ao presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Eleito presidente do Brasil com 55,13% dos votos válidos, contra 44,87% de Fernando Haddad (PT), a diferença de 10,26 pontos percentuais configurou a disputa presidencial de 2018 como a terceira mais apertada desde 1989.


"A um democrata verdadeiro o que se impõe após o segundo turno é simplesmente reconhecer a vitória eleitoral daquele que teve a maioria relativa dos votos do povo brasileiro. Para mim, que cultivo a correção da conduta. impõe-se, também, desejar boa sorte ao presidente eleito Jair Bolsonaro para que ele possa fazer o melhor pela sofrida nação brasileira". 

Ciro Gomes, na sua postagem, alertou para a obediência aos princípios democráticos. "Que [Jair Bolsonaro] execute o honroso mandato que a maioria dos brasileiros e brasileiras lhe outorgaram dentro das regras da Constituição Federal e do estrito respeito às normas do Estado Democrático de Direito". 

O candidato do PDT faz também um alerta a Jair Bolsonaro sobre respeito às minorias e aos que lhe fizeram oposição durante o processo eleitoral. "Que não pense o senhor presidente eleito, nem de longe, em violar o respeito que deve ao conjunto da nação, independentemente de configurarem minorias ou grupos sociais críticos as suas posturas. Só assim merecerá o respeito à autoridade que adquiriu nas eleições".

Reafirmando que faria oposição ao presidente eleito, fosse Jair Bolsonaro ou o petista Fernando Haddad, Gomes assegura que a oposição se dará de forma responsável."Fora disso, nos enfrentará, a todos nós que lhe movemos oposição dentro do marco da decência e do espírito público. Essa oposição, que nasce, não se confunde com forças que só defendem a democracia ao sabor de seus interesses mesquinhos ou crescentemente inescrupulosos ou mesmo depudoradamente criminosos".

No início do segundo turno, o PDT decidiu dar apoio crítico a Haddad. Na ocasião, Ciro Gomes publicou uma declaração nas redes sociais onde afirmou não querer tomar lado, e que cada eleitor deveria votar com a democracia, e que ninguém era obrigado a votar contra convicções.

"Quero que Deus, como eu disse no primeiro dia, abençoe essa grande nação, para que todo mundo possa caminhar amanhã, para votar, votar compreendendo a necessidade votar com a democracia, votar contra a intolerância, votar pelo pluralismo, mas ninguém está obrigado a votar contra convicções e ideologias. Claro que todo mundo preferia que eu, com meu estilo, tomasse um lado e participasse da campanha, mas eu não quero fazer isso por uma razão muito prática que eu não quero dizer agora, porque, se eu não posso ajudar, atrapalhar é o que eu não quero".

DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.