UNESCO FAZ 1ª VISITA AO MUSEU NACIONAL

Rio de Janeiro/São Paulo. Durou uma hora e dez minutos a primeira visita da comitiva de especialistas na reconstituição de patrimônios históricos da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco, na sigla em inglês) ao Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, no Rio de Janeiro, ontem.


A equipe comandada pela italiana Cristina Menegazzi, chefe do Programa de Salvaguarda de Emergência do Patrimônio Cultural Sírio da Unesco chegou às 16h20 e permaneceu até as 17h30 observando pelo lado de fora o prédio, atingido por um incêndio no último dia 2.

Ninguém entrou no museu, que continua interditado até que sejam adotadas medidas de segurança para garantir que não ocorram desabamentos.

A equipe da Unesco não falou com a imprensa. Segundo o diretor do museu, Alexander Kellner, durante a primeira reunião da comitiva com a equipe do museu foi debatida a instalação de uma cobertura provisória, que possa proteger da chuva e do sol o que restou do acervo.

"O que se estuda agora são coisas pontuais, básicas. Trabalho maciço, só quando o prédio oferecer segurança. A UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro, a cujo patrimônio pertence o museu) tem uma responsabilidade gigantesca de evitar que alguém se machuque", disse. Segundo o diretor, uma empresa a ser escolhida fará as obras para entrar no museu.

"Para receber a verba emergencial era preciso fazer um termo de referência. Foi feito, dentro do prazo, pela UFRJ. Depois disso, esse documento é analisado por diferentes atores, e isso também já foi feito", afirmou.

Segundo o diretor do museu, a Polícia Federal, responsável pela perícia que tentará identificar a causa do incêndio, não conseguiu entrar no prédio, por causa do risco de desabamento. A perícia ainda depende disso.

DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.