PASSAGEIRA JOGA BEBÊ PARA MISSIONÁRIO INSTANTES ANTES DE ACIDENTE EM ÔNIBUS E SALVA CRIANÇA

Acidente entre caminhão e ônibus fez com que uma passageira que estava amamentando fosse arremessada e ficasse presa às ferragens. A vítima, Thais Silva Almeida, de 27 anos, morreu no local. O acidente aconteceu na avenida Juscelino Kubitschek, em Fortaleza, nesta segunda-feira, 10. 


Thais Silva de Almeida amamentava o filho de um ano e meio de idade

O POVO Online apurou que os dois veículos a seguiam na mesma direção e que o caminhão tentou realizar conversão à direita. No entanto, o coletivo colidiu na traseira do caminhão. Conforme testemunhas, Thais percebeu que seria atingida. Ela estava amamentando e jogou a filha nos braços de um passageiro que fazia pregação religiosa no coletivo.

Imagens do socorro às vítimas: 


Thais morreu no local. A criança de um ano teve um ferimento no braço e foi socorrida. Aproximadamente sete pessoas ficaram feridas na situação. 

O motorista do caminhão permaneceu no local, mas foi resguardado para evitar linchamento. 

Segundo a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) divulgou, por meio de nota, o acidente aconteceu às 11h30min. A colisão envolveu um coletivo da empresa Maraponga e um caminhão. 

Os agentes apuraram no local que o motorista do caminhão estava parado na faixa exclusiva de ônibus esperando o fluxo de veículos diminuir para que ele pudesse manobrar e entrar em um galpão. 

O coletivo, conforme a AMC, colidiu na traseira do caminhão. Com o impacto a passageira morreu. 

A Empresa de Transporte Urbano e Fortaleza (Etufor) lamentou o ocorrido e informou que se solidariza com a família da vítima. A investigação da Polícia Civil deve determinar a causa do acidente. 

A Etufor informou, por meio de nota, que a central de monitoramento identificou que o motorista do ônibus trafegava na velocidade de 49km/h e a velocidade permitida na via é de 60km/h.

O POVO

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.