MÃE DENUNCIA QUE FILHO ESPERA HÁ MAIS DE UMA SEMANA ATENDIMENTO NO CORRETOR DO IJF

Desde a última segunda-feira, 3, a autônoma Catarina de Araújo Ripardo, 29 anos, aguarda a cirurgia no cotovelo quebrado do filho no corredor do Instituto Doutor José Frota (IJF), denunciou ao O POVO Online. IJF respondeu à reportagem que protocolo é adotado para diminuição das filas.


Após sofrer uma queda enquanto andava de bicicleta no dia 31 de agosto, Wicolly Juan de Araújo Ripardo, 10 anos, teve constatada fratura no cotovelo por médico do Frotinha do Antônio Bezerra, que solicitou transferência para o IJF, já que o caso era cirúrgico. No entanto, a mudança de hospital só foi autorizada no dia 3.

A mãe conta que desde o dia que chegou ao hospital no Centro de Fortaleza, não há leitos para o filho devido à lotação e o menino foi acomodado em um dos corredores do hospital. Segundo ela, no local passam corpos de pessoas mortas rumo ao necrotério e a poucos metros policiais escoltam criminosos em atendimento. Enquanto espera a cirurgia, os médicos receitam remédios para as dores que o garoto de 10 anos sente no local da lesão, que, segundo a mãe, já feriram quase toda a pele do filho para as perfurações das agulhas.

Catarina ainda afirma que desde que chegou não foi informado prazo para quando o procedimento cirúrgico seria realizado. "Existem pessoas esperando há mais de 20 dias. Algumas até vieram do Interior para fazer cirurgia".

Sem previsão para realização da cirurgia no cotovelo fraturado do filho, Catarina diz que, em casa, seus outros dois filhos, um de dois anos e outra de oito anos, também sofrem com a situação. A mulher ainda conta que nesse período em que acompanha o filho no hospital deixou de trabalhar vendendo lanches e lamenta a situação no IJF. "É muito crítica a situação. Só sabe quem passa. O menino está traumatizado com tudo isso".

O POVO Online buscou contato com o IJF que respondeu afirmando que os atendimentos são realizados "conforme a gravidade dos pacientes, além das condições clínicas seguras para a realização dos procedimentos, possibilitando o socorro ágil e seguro ao usuário em condição mais instável, com a redução dos riscos de complicações e sequelas". O modelo é chamado "Protocolo de Manchester". Ainda segundo a direção do hospital, desde 2013 ações são realizadas pelo IJF com intuito de tornar o atendimento mais rápido para os pacientes.

"Juntamente com o esforço constante para o fornecimento de insumos hospitalares, manutenção de equipamentos, alimentação e remuneração de funcionários, investimentos estão sendo aplicados na principal unidade de nível terciário da rede de saúde da Prefeitura de Fortaleza, com a contratação de novos servidores e a ampliação das áreas de serviço, com o novo Anexo IJF 2, que irá disponibilizar mais de 130 novos leitos em sua primeira etapa de funcionamento", conclui a nota, que não informa prazo para a cirurgia do garoto de 10 anos.

O POVO

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.