CADEIA PÚBLICA É ALVO DE OPERAÇÃO DO MPCE

A Cadeia Pública do Município de Icapuí (a aproximadamente, 200Km de Fortaleza), foi alvo da ‘Operação Manzuá’, deflagrada pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), ontem. Nas diligências foram apreendidos 14 aparelhos celulares, três pendrives, chips e drogas.


Segundo o Ministério Público, a partir de uma ordem judicial concedida pela Vara Única da Comarca de Icapuí, equipes realizaram inspeção extraordinária com objetivo de apreender materiais ilícitos. A medida cautelar foi solicitada no Procedimento de Investigação Criminal (PIC), instaurado pela Promotoria de Justiça de Icapuí.

Os promotores, que participaram da ação, afirmaram que a Cadeia Pública se encontra em “péssimas condições”. Os membros do MPCE ressaltaram que o equipamento abriga 44 presos. Cerca de 32% dos detentos tinham aparelhos celulares.

Durante a apreensão dos equipamentos eletrônicos, um preso, integrante de uma facção criminosa, destruiu seu celular. Conforme o órgão, a vistoria aconteceu com apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Estado do Ceará (BPChoque), Grupo de Apoio Penitenciário (GAP) da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), Núcleo de Segurança e Disciplina (Nused) da Coordenadoria de Inteligência (Coin) e de agentes penitenciários lotados na unidade.

Armadilha

Várias células do MP participaram da ação, além da promotoria local: a Promotorias de Justiça de Execução Penal e Corregedoria de Presídios, o Núcleo de Investigação Criminal (Nuinc) e o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco). A operação foi batizada como ‘Manzuá’ pela referência da armadilha usada para a pesca de lagosta.

DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.