ATUAÇÃO DE PROMOTORES CONTRA POLÍTICOS DEVE SER INVESTIGADA PELA CORREGEDORIA DO MP

O advogado Luiz Fernando Bandeira de Mello, relator do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) emitiu nesta terça-feira (11) memorando em que sugere a investigação acerca de eventuais irregularidades na atuação de membros do Ministério Público (MP) contra políticos que disputam a eleição deste ano.


No documento, dirigido à Corregedoria Nacional do Ministério Público, o conselheiro do CNMP cita as recentes denúncias do MP contra os presidenciáveis Fernando Haddad (PT-SP) e Geraldo Alckmin (PSDB-SP), além do candidato ao Senado Beto Richa (PSDB-PR), preso nesta terça-feira em operação conjunta do MP do Paraná e Operação Lava-Jato.

Mello recomenda que sejam analisados “o tempo decorrido entre a suposta prática dos crimes delituosos e a propositura das ações”, a fim de identificar se eles sofreram alteração no tempo usual dos processos com o objetivo de causar "impacto nas eleições”.

O conselheiro ainda ressalta que "um promotor não pode deixar de ajuizar uma ação cujos procedimentos preparatórios foram concluídos, por acaso, à época da eleição, mas também não pode reativar um inquérito que dormiu por meses ou praticar atos em atropelo apenas com o objetivo de ganhar os holofotes durante o período eleitoral".

DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.