CLÍNICA DE ESTÉTICA É ALVO DE OPERAÇÃO DA POLÍCIA CIVIL

A Polícia Civil de Juazeiro do Norte cumpriu, nesta quarta-feira (25), um mandado de busca e apreensão em uma clínica de estética, que estaria prestando possíveis serviços específicos da área de Medicina. A operação desembocou na apreensão de equipamentos e na detenção provisória de dois profissionais da Clínica de Estética Avançada Séphora Albuquerque, instalada no bairro Lagoa Seca.


Segundo o delegado regional de Juazeiro do Norte, Juliano Marcula, a investigação começou após uma denúncia da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), informando que o estabelecimento estaria operando de forma irregular, porque alguns profissionais não teriam atribuição, nem competência, para realizar alguns procedimentos. Após as primeiras averiguações, a Justiça expediu os mandados para serem cumpridos no local.

Nesta manhã, os inspetores da Delegacia Regional chegaram à clínica acompanhados de um perito da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) e de técnicos da Vigilância Sanitária. Nas instalações do empreendimento foram apreendidos medicamentos, aparelhos de uso clínico, computadores, agendas, fichas e prontuários. 

Dois funcionários e alguns pacientes, que estavam sendo atendidos, foram encaminhados à Delegacia e foram liberados após prestarem depoimento. Juliano Marcula ressaltou que a Polícia Civil ainda vai ouvir a proprietária da clínica, Sephora Albuquerque, mas adiantou que ela se formou recentemente, e ainda não possui registro no Conselho Regional de Medicina (CRM). “Ela é formada em fisioterapia, então não podia realizar alguns procedimentos como mostrava em vídeos, nas redes sociais”, pontuou. 

Defesa

Sephora Albuquerque afirma que houve uma série de “informações desencontradas” durante a abordagem policial. “As equipes nos viram fazendo uma criolipólise (técnica de congelamento de gordura localizada) e alegaram que era um ato médico, mas o fisioterapeuta também pode fazer. Eles estavam com uma legislação ultrapassada”, afirmou a fisioterapeuta. 

Depois da operação, ela declara ter entrado em contato com o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito), entidade à qual é vinculada, para solicitar os documentos que comprovam a devida permissão para realização do procedimento estético. A advogada que representa Sephora levou a resolução e um acórdão até a Delegacia para esclarecer o assunto. “Lamento pelos meus pacientes porque a gente cuida e zela por eles”, disse a fisioterapeuta.

DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.