APREENSÕES DE DROGAS DA DIVISÃO DE COMBATE AO TRÁFICO CAEM DE 2 MIL KG PARA 29 NESTE ANO

As apreensões de drogas da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), segunda maior delegacia especializada do Ceará, caíram de 2.091 quilos para 29 entre janeiro e junho deste ano em comparação ao mesmo período de 2017. O POVO Online obteve os dados com uma fonte da Polícia Civil. 


Ano passado, em junho foram 1.483 quilos apreendidos, seguido por abril com 179, março com 133, janeiro com 115, fevereiro com 108 e maio com 70. Uma média de 348 quilos por mês. Os números correspondem às apreensões da DCTD em operações destinadas apenas aos agentes da Polícia Civil.

Já em 2018, segundo dados obtidos pelo O POVO Online, foram apreendidos 3 quilos de cocaína e 4 de maconha, do dia 2 de janeiro 2018, além de 650 gramas de cocaína, no dia 3, e no dia 19 de abril foram 0,20 gramas de maconha. No dia 20 de abril, 21 quilos de maconha, no entanto neste caso a apreensão foi da Polícia Militar. Outros flagrantes foram feitos por portaria e não houve apreensão de drogas. 

Com a quantidade apreendida pela Polícia Militar, ao todo, são 29 quilos, sendo 25 de maconha e 3 de cocaína. Se colocados os números apenas das apreensões da DCTD totalizam 8 quilos. 

Em 2017, mais de três toneladas de drogas foram apreendidas na delegacia especializada. As apreensões de 2016 tinham triplicado em relação ao ano de 2016. 

No dia 15 de janeiro, O POVO Online solicitou as informações de apreensões da delegacia DCTD à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), no entanto até esta segunda-feira, 25, os dados ainda não foram repassados. 

Crise na DCTD 

A DCTD enfrenta uma crise desde que a cúpula da delegacia especializada foi afastada na operação Vereda, da Polícia Federal. O POVO Online apurou que há uma espécie de greve branca após o afastamento dos delegados e inspetores. 

Operação Vereda

No dia 6 de dezembro de 2017, a Polícia Federal informou que deflagrou uma operação para desarticular uma rede criminosa na DCTD. Foram cumpridos 27 mandados de busca e apreensão, 25 mandados de condução coercitiva, 10 mandados de afastamentos das funções, com recolhimento de armas, identidade funcional e distintivos, e seis remoções compulsórias para outras unidades da Polícia Civil, com o intuito de atuar em funções administrativas.

Na ocasião foram mobilizados aproximadamente 150 policiais federais para cumprir os mandados em Fortaleza, Caucaia e Eusébio. Conforme a PF, a investigação teve início a partir da apuração sobre a comercialização ilegal de anabolizantes provenientes da Europa. A Polícia Federal teria descoberto a participação de policiais civis em extorsões praticadas contra o investigado. 

Delegados alegam inocência

Uma semana depois do afastamento, os delegados da DCTD se pronunciaram contra a operação e alegaram inocência. Na época, segundo a defesa, nenhum dos três delegados acusados estavam em exercício em 2015, ocasião da prisão do traficante que fez a delação que originou a operação. 

Na coletiva estiveram presentes os delegados acusados, Patrícia Bezerra e Ana Cláudia Nery. Lucas Aragão não compareceu. 

PF 

O POVO Online enviou solicitação à Polícia Federal sobre a conclusão do inquérito, no entando o email não foi respondido.

O POVO

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.