PARA JUSTIFICAR SUMIÇO DE 540KG DE MACONHA APREENDIDA, POLÍCIA DIZ QUE "OS RATOS COMERAM"

A polícia de Buenos Aires, a Argentina, está tendo um problemão que envolve lógica, ratos e drogas para resolver. Em abril de 2017, depois de uma troca de comando na delegacia de Pilar, o delegado que assumiu o cargo, Emilio Portero, descobriu uma inconsistência no relatório de seu antecessor, Javier Specia.



Portero foi ao depósito e notou que, das 6 toneladas de maconha apreendidas e separadas para incineração, constantes do relatório, só havia sobrado 5,46 toneladas. Ou seja… Sumiram 540 quilos da droga. A denúncia foi feita e confirmada, depois de uma segunda inspeção, pela divisão de Assuntos Internos da polícia. O Ministério da Segurança também entrou no caso, em investigação paralela.

Sumiu… como mágica? Nada disso.

Os três oficiais responsáveis ouvidos na investigação fecharam em uma mesma – e bizarra – desculpa para o sumiço: a maconha “foi comida pelos ratos” do depósito. Aham. Gênios. Segundo apurou o jornal El Patagónico, a inspeção pedida pela Justiça acabou com a versão “criativa”. No relatório enviado no começo do mês à corregedoria, a Justiça informa que ouviu “especialistas” e chegou à conclusão de que “isso [os ratos terem comido] era muito improvável porque, se tivesse acontecido, os ratos teriam morrido e nenhuma carcaça do animal foi encontrada no local”.

SURREALISTA

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.