SEM MOTÉIS NA CIDADE, MORADORES USAM LOCAIS PÚBLICO PARA FAZER SEXO

Na cidade de Itatira, a 216 quilômetros de Fortaleza, se tornou rotina ver casais fazendo sexo em via pública, açudes e até à beira do reservatório de água que abastece a Cidade. Com mais de 20 mil habitantes, o município do Interior do Ceará não possui nenhum motel. 


De acordo com uma fonte da Cidade, que pediu para não ser identificada, denúncias de locais que se tornaram "motéis a céu aberto" chegam com frequência. "Perto de açudes, perto do curral, na ponte do seu Joaquim, o próprio reservatório de água que abastece a comunidade é utilizado para a prática de orgias. Na beira do açude, na localidade de São Pedro", pontua.

O morador explica que o município possui pousadas, mas alguns desses estabelecimentos se recusam a receber casais quando percebem que não vão passar a noite. Outro problema é que as poucas pousadas que aceitam são localizadas no centro da Cidade. "Como a cidade é pequena, as pessoas comentam. Então, muitos preferem o mato para evitar fofocas", relata. 

Entre os perigos da prática do sexo em locais públicos, o morador cita a questão dos insetos e até de escorpiões e cobras. No caso do local utilizado perto do curral, o problema tem sido os bois. Ele relata que há casos de pessoas que quase foram feridas pelos chifres do animal. No açude, quem frequenta o local encontra camisinhas jogadas no chão. 

Uma moradora de Itatira, de 40 anos, que pediu para não ser identificada, diz que mudou a rotina e evita sair à noite. "Às vezes, a gente vai andando e tem carros parados, casal de moto. A gente tem é medo. É na lagoa, atrás do cemitério. Só o que tem é camisinha. No açude também", lamenta. 

Para a moradora, a falta de um motel é motivo para reclamação de muitas pessoas. "Às vezes é gente de fora que vem passar Carnaval, Semana Santa, que a gente nem conhece. Então, temos medo que faça algo com a gente. Quando é alguém conhecido corre quando vê a gente", relata. 

O policial militar que se identificou como sargento Félix, do destacamento de Itatira, relata que nunca atendeu uma ocorrência de sexo em via pública e informou que o número do destacamento é divulgado para que os moradores denunciem qualquer tipo de movimentação estranha. 

Ele confirma que a cidade não possui motel e que o estabelecimento mais próximo fica no município de Canindé ou Boa Viagem, a aproximadamente 80 quilômetros de Itatira. O PM evela que a Cidade de Madalena sofre com a mesma situação. "Só em Boa Viagem tem três ou quatro. Em Canindé tem uns cinco. Em Madalena fui há uns dias e vi que não tem", disse. 

Sexo em via pública é crime, mas não gera prisão em flagrante - O advogado criminalista, Leandro Vasques, baseado no artigo 233, do Código Penal Brasileiro, afirma que praticar ato obsceno em lugares públicos é crime, com pena prevista de três meses a um ano de detenção ou multa. "Qualquer ato obsceno que ofenda o pudor, pode ser enquadrado. A pessoa tirar a roupa e sair no meio da rua também configura o mesmo crime", relatou.

O fato de estar fora ou dentro do carro, sendo em local público, não interfere em nada e continua sendo um crime. "É só ser um local público. Ainda que esteja em um carro de estacionamento privado, mas de acesso ao público, entendo que o crime também se configura", explica. 

Leandro Vasques informa que, como a pena é de três meses a um ano, não admite prisão em flagrante. Os envolvidos são levados à delegacia e é lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), onde os contraventores se comprometem a comparecer a um ato judicial perante um juizado especial.


OPOVO

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.