DEPUTADOS CEARENSES DA OPOSIÇÃO E DA BASE ALIADA ADOTAM TOM CÉTICO EM RELAÇÃO À PREVIDÊNCIA

Deputados federais do Ceará ouvidos pelo Diário do Nordeste demonstraram ceticismo quanto à aprovação da Reforma da Previdência. Como o novo líder do PDT na Câmara, o deputado André Figueiredo garantiu que tentará impedir de todas as formas regimentais a votação da proposta governista. Ele participou, ontem, de reunião com líderes dos partidos da oposição (PT, PDT, PCdoB, PSOL e PSB).

Resultado de imagem para DEPUTADOS Cearenses da oposição e da base adotam tom cético em relação à Previdência

Na avaliação do líder da minoria, José Guimarães (PT-CE), o apoio à Reforma diminuiu. "Posso assegurar que o governo não tem sequer 250 votos", afirmou.

Para aprovar a reforma, o governo precisa de pelo menos 308 deputados a favor.

Deputados cearenses da base aliada do governo reconhecem as dificuldades para que a proposta avance. "Ainda não vejo número suficiente para 308 votos", avaliou o deputado Aníbal Gomes (MDB). Segundo o deputado Danilo Forte (DEM), a reforma está em um momento difícil em vista da pressão dos servidores públicos que viraram inimigos da reforma. "As categorias de servidores criaram um ambiente de aversão à reforma e isso cria um clima de constrangimento aos parlamentares".

O deputado Domingos Neto, novo líder do PSD na Câmara, admitiu que existe uma resistência do partido dele em relação a proposta do governo. "Vamos tentar mudar o texto".


DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.