TEMER E PEEMEDEBISTAS ARTICULAM PESSOALMENTE VOTOS PARA MAIS UMA VEZ DERRUBA DENÚNCIA NA CÂMARA

Em dia de maratona de encontros com deputados e na véspera de apresentar sua defesa sobre a segunda denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República (PGR), por organização criminosa e obstrução à Justiça, o presidente Michel Temer usou sua conta no Twitter para avaliar que a acusação é "inepta e sem sentido". Segundo o peemedebista, a imputação foi "proposta por uma associação criminosa que quis parar o País".

Resultado de imagem para TEMER  E PEEMEDEBISTAS

"O Brasil não será pautado pela irresponsabilidade e falta de compromisso de alguém que se perdeu pelas próprias ambições", publicou o presidente.

Temer agendou audiências com 53 deputados no Palácio do Planalto, repetindo a estratégia utilizada pelo presidente na véspera da votação da primeira denúncia - esta por corrupção passiva - na Câmara, quando esteve com mais de 130 parlamentares.

Os encontros resultaram na votação em plenário que negou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a possibilidade de instaurar processo de investigação contra Temer. Inicialmente, a ideia era conversar com 42 parlamentares, mas ao longo do dia essa lista foi ampliada.

Shéridan

Apesar da inclusão de novos parlamentares, há baixas também sendo registradas. A deputada Shéridan Oliveira (PSDB-RR) avisou ao Palácio do Planalto que não participará de nenhuma reunião com o peemedebista.

Em tom de indignação, a tucana disse que não foi convidada previamente e que não tem nada a tratar com o presidente por considerar que qualquer movimentação de Temer agora é uma tentativa explícita de angariar votos contra a admissibilidade da nova denúncia.

Após declarações da deputada Shéridan (PSDB-RR) de que não tinha pedido nem sido convidada para reunião com Temer, a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto divulgou um e-mail interno que comprova que o nome da deputada constava em uma lista enviada por e-mail pelo Partido Progressista (PP) e pelo DEM solicitando a audiência com Temer.

No e-mail, datado de 24 de agosto, e assinado pelos deputados Arthur Lira, líder do PP, e Efraim Filho, líder do DEM, os dois pedem uma reunião com Temer para tratar de assuntos relacionados a Roraima.

Maratona

Pela manhã de ontem, ao menos 14 deputados passaram pelo gabinete presidencial. Temer recebeu os deputados Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), líder do governo na Câmara dos Deputados, e os deputados Andres Sanchez (PT-SP), Antonio Goulart (PSD-SP), Danilo Forte (PSB-CE), Evandro Roman (PSD-PR), Jovair Arantes (PTB-GO), Marcelo Aro (PHS-MG), Paulo Abi Ackel (PSDB-MG), Roberto Britto (PP-BA), Rogério Marinho (PSDB-RN), Rubens Bueno (PPS-PR), Vicente Cândido (PT-SP) e Zé Rocha (PR-BA).

Também estava na agenda conversa com André Moura (PSC-SE), líder do Governo no Congresso, Baleia Rossi (PMDB-SP), líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Tenente Lúcio (PSB-MG), Ricardo Izar (PP-SP), Luiz Lauro Filho (PSB-SP), Simone Morgado (PMDB-PA), Rogério Rosso (PSD-DF) e Tenente Lúcio (PSB-MG).

Pela manhã, em mensagens pelo Twitter o presidente justificou a agenda extensa e voltou a criticar a denúncia apresentada pelo então Procurador-Geral, Rodrigo Janot. "Precisamos lidar com mais uma denúncia inepta e sem sentido, proposta por uma associação criminosa que quis parar o País. O Brasil não será pautado pela irresponsabilidade e falta de compromisso de alguém que se perdeu pelas próprias ambições".

Ao justificar a agenda cheia de reuniões, o presidente disse que o "diálogo é fundamental para a harmonia entres os poderes". "Vou conversar com representantes de todos os partidos da base, de todas as regiões do Brasil. É uma rotina que sempre mantive", disse.

Fora do Planalto

Temer intensificou a agenda ontem também porque hoje e amanhã deve participar de eventos fora do Planalto.

Além de uma cerimônia com ações voltadas para micro e pequenas empresas pela manhã, hoje à tarde o presidente deve ir a São Bernardo do Campo (SP) entregar ambulâncias. Estão ainda programadas duas viagens.

Amanhã (5), o presidente deve ir a Belém, capital do Pará, para a assinatura do Protocolo de Intenções para cessão de lote para a Basílica Nossa Senhora de Nazaré. Depois, o presidente visita o Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão.


DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.