POLÍCIA NÃO LOCALIZA LUTADOR DE MMA SUSPEITO DE AGREDIR IRMÃ COM SOCOS E CHUTES NO INTERIOR DO CEARÁ

A Polícia Civil de Quixadá, no interior do Ceará, afirmou na manhã desta terça-feira (10), que ainda tenta colher o depoimento do lutador de MMA, Mariano Bezerra de Lima, conhecido como Ronny Jason, que é suspeito de agredir a própria irmã durante uma festa na madrugada do sábado (7), quando o atleta visitava a cidade natal.

Polícia investiga caso de agressão envolvendo lutador de MMA Ronny Jason (Foto: Twitter/Reprodução)

De acordo com a titular da Delegacia de Defesa da Mulher de Quixadá, Janaína Siebra, a irmã de Ronny Jason foi ouvida na tarde desta segunda-feira (9). A delegada não passou detalhes do depoimento mas se certificou que a agredida era mesmo irmã do lutador. "Não podemos passar detalhes do depoimento. O que foi comprovado é que trata-se da irmã dele. Outro objetivo da polícia agora é tentar falar com Ronny. Até a manhã de hoje (terça-feira) não conseguimos falar com ele", disse a delegada.

Ainda segundo Janaína na tarde desta terça-feira a polícia deve colher mais depoimentos de testemunhas. "Vamos continuar com as investigações. Vamos tentar ouvir mais testemunhas sobre a agressão", disse. O G1 tentou falar com o lutador nesta terça-feira, mas as ligações aos telefones do atleta não foram atendidas.

Lembrando q o DJ, na última luta, finalizou um campeão mundial de jiu-jítsu (na marrom), q era considerado o melhor grappler da categoria

Vídeo da agressão

Em um vídeo compartilhado em redes sociais mostra o momento em que o lutador joga a irmã no chão, na saída da festa que ocorreu no hotel Vale das Pedras.

"Trata-se de uma lesão corporal dolosa [quando há intenção de cometer o crime], no âmbito da lei Maria da Penha, e a Polícia Civil de Quixadá está tomando as medidas cabíveis", disse a delegada nesta segunda-feira (9). "A gente analisou as imagens [do vídeo divulgado em rede social]. Foi uma lesão. O Ronny agrediu a irmã com socos e chutes, isso foi filmado", detalha a delegada.

O vídeo mostra também que algumas pessoas seguraram o lutador para conter a agressão. Em outro momento, quando ela está caída, ele faz ameaças.

De acordo um policial militar, testemunhas relataram que o lutador estava embriagado no momento da agressão, mas a informação não é confirmada pela delegada à frente do caso.


G1

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.