POLÍCIA FEDERAL FAZ OPERAÇÃO PARA CONTER TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS A PARTIR DO BRASIL

Policiais federais buscam cumprir, na manhã desta segunda-feira (4), 127 mandados de prisão temporária e preventiva e outros 190 de busca e apreensão contra uma quadrilha suspeita de praticar tráfico internacional de drogas a partir do Porto de Santos, no litoral paulista.

Resultado de imagem para DROGAS LEVADAS DO AEROPORTO DO BRASIL

As investigações apontaram que o grupo foi o responsável pelo envio de pouco mais de seis toneladas de cocaína para a Europa no último ano. Cerca de 820 policiais federais participam da operação, que está centralizada em São Paulo e distribuída pelos Estados de Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal.

As investigações da operação Brabo começaram em agosto de 2016 em parceira com a agência norte-americana de combate ao tráfico de drogas. Um pente-fino feito em cinco apreensões de cocaína realizadas entre agosto de 2015 e julho de 2016 -três no porto de Santos e duas em um da Rússia, também vindas do entreposto da Baixada Santista- constatou que os carregamentos eram feitos por um mesmo grupo.

Um inquérito policial instaurado em 2016 apontou que os investigados montaram "empresas criminosas". Diferentes grupos organizados e especializados, com atuação no Brasil e na Europa, se associavam entre si para atender necessidades específicas dos negócios ilícitos.

A cocaína pura que saía dos países produtores era estocada em vários endereços da capital paulista até ser enviada à Europa pela via marítima. A PF afirma que realizou, desde agosto do ano passado, 14 apreensões de cocaína nos portos de Santos, Salvador e Itajaí (SC).

E também expediu alertas às autoridades para interceptar carregamentos que já haviam sido remetidos no período das investigações aos portos de Antuérpia (Bélgica), Shibori (Inglaterra), Gioia Tauro (Italia) e Valencia (Espanha). As apreensões totalizaram 5,9 toneladas de cocaína pura que deixaram de abastecer o tráfico europeu.

Brabo

O nome da operação remete a um dos destinos da droga, o porto de Antuérpia (Bélgica). Brabo seria um soldado romano que teria libertado os habitantes da região do rio Escalda, onde se localiza Antuérpia, do controle de um gigante e jogado sua mão no rio. Essa lenda deu origem ao nome da cidade.


DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.