FUNCIONÁRIOS DO IML SÃO DEMITIDOS APÓS ARRASTAR CADÁVER PELA LAMA

Dois funcionários terceirizados do Instituto Médico Legal (IML) de Maceió foram demitidos na última quinta-feira (21) após imagens deles arrastando o corpo de um homem pela lama serem divulgadas nas redes sociais. O corpo arrastado pelos prestadores de serviço pertence a um suspeito de assassinato, morto durante confronto com a polícia. O caso aconteceu na zona rural de Branquinha, distante 62 km de Maceió.


No vídeo publicado em redes sociais, os funcionários do IML aparecem arrastando o corpo por vários metros por uma estrada cheia de lama. Quando chegam ao carro, um dos funcionários joga mais lama no rosto do cadáver. 

Após a repercussão do vídeo nas redes sociais, os dois servidores foram demitidos, mas tiveram as identidades preservadas.

As imagens foram registradas por uma terceira pessoa não ligada ao IML. Na gravação é possível ouvir o cinegrafista rindo da situação. "É bom para tomar um banho para relaxar um pouquinho", diz. "Olha aí o que dá matar pai de família", completa.

Em nota, a Perícia Oficial do Estado de Alagoas (Poal) informou que "não compactua com a conduta adotada pelos dois funcionários da empresa prestadora de serviço dos Institutos". "Esse tipo de procedimento é totalmente irregular, e imcompatível com as atividades desempenhadas pelas equipes do IML", afirma.

A empresa terceirizada responsável pelos prestadores de serviços do IML, por sua vez, se comprometeu em capacitar as equipes. "Este fato isolado não irá voltar a se repetir", assegurou.


DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.