DEFESA DE TEMER TENTARÁ 'NEUTRALIZAR' O MINISTRO EDSON FACHIN

Na petição - questão de ordem - ao ministro Edson Fachin, do STF, em que pedem a 'sustação de qualquer nova medida' de Rodrigo Janot contra o presidente Michel Temer, os advogados do peemedebista insistem na suspeição do procurador-geral da República.

Resultado de imagem para TEMER

Eles falam em 'parcialidade' de Janot e em 'descrédito' dos delatores da JBS que mergulharam o governo Temer em sua pior crise política.

Janot está na iminência de levar ao Supremo uma segunda denúncia formal contra Temer, agora por suposta obstrução de Justiça. A primeira acusação, por corrupção passiva, foi barrada na Câmara. Os advogados de Temer ganharam fôlego com o áudio de quatro horas que provocou um terremoto no caso JBS.

A defesa do presidente alega que, nessa conversa, Saud disse a Joesley que Janot 'iria ou irá trabalhar' no mesmo escritório onde foi atuar o ex-procurador Marcelo Miller. Hoje advogado, Miller trabalhou por três anos no gabinete do procurador-geral e conduziu acordo de leniência da J&F. "Faz-se necessário a sustação de qualquer nova medida do chefe do Ministério Público Federal em desfavor de Michel Temer", destacam Antônio Cláudio Mariz de Oliveira e Jorge Urbani Salomão.


DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.