TRAGÉDIAS NA BAHIA E NO PARÁ JÁ SOMAM 41 MORTES

Um dia após um naufrágio no Pará, uma lancha naufragou na Grande Salvador, na manhã de ontem, na baía de Todos-os-Santos, matando ao menos 20 pessoas. Os dois acidentes já totalizam 39 mortes.

Resultado de imagem para Naufrágios na Bahia e no Pará

Em nota oficial, o presidente Michel Temer "lamentou profundamente as perdas trágicas" do naufrágio em Salvador, manifestou solidariedade às famílias das vítimas e colocou a estrutura do governo federal para ajudar na busca de sobreviventes. O presidente também lamentou o naufrágio na terça-feira (22) de um barco no rio Xingu, no Pará.

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), decretou três dias de luto oficial, contados a partir desta quinta, por conta da tragédia.

Ele lamentou o acidente e informou que todos os esforços estão sendo feitos para dar apoio aos atingidos pelo naufrágio. O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), também se manifestou. "Neste momento de profunda dor, presto minha solidariedade às vítimas e seus familiares e, ao mesmo tempo, informo que todos os órgãos da prefeitura estão envolvidos para ajudar no atendimento social, psicológico e nos primeiros socorros às pessoas".

O Ministério Público Estadual da Bahia já havia proposto duas ações civis públicas alertando para o risco de acidentes na travessia entre Salvador e a Ilha de Itaparica. O órgão informou que destacará um promotor público para acompanhar as investigações sobre as causas do acidente.

O apoio às buscas envolveu 115 policiais e 15 viaturas, três motocicletas, duas aeronaves, dois quadriciclos, uma lancha, uma base móvel e um caminhão tanque. Do Corpo de Bombeiros, foram dezenas de profissionais, dentre eles, 13 mergulhadores

Acidente de ontem

Segundo a Associação de Transportadores Marítimos da Bahia, a lancha Cavalo Marinho 1 tinha capacidade para 162 pessoas -124 pessoas estavam a bordo, sendo quatro tripulantes.

Já as pessoas resgatadas com vida totalizam 89, tendo sido encaminhadas para unidades de saúde e hospitais da região.

Um dos sobreviventes relatou ter sido encoberto pela embarcação durante o acidente, que ocorreu sob chuva forte. Matheus Ramos, 23, conta que estava sentado mais próximo ao mar e que a lancha virou por cima dele.

O naufrágio ocorreu por volta das 6h30, no momento em que a lancha deixava Mar Grande, no município de Vera Cruz, na região metropolitana de Salvador.

No horário, o público mais comum na travessia é de trabalhadores e de estudantes que passam o dia na capital baiana.

A lancha virou e eles caíram na água. A maioria conseguiu subir em botes que também caíram na água. Ele ajudou um idoso que estava segurando-se numa mochila e diz que o resgate demorou -os dois ficaram cerca de duas horas à deriva.

O naufrágio na Bahia ocorre após uma outra embarcação, desta vez, no Pará, afundar com dezenas de pessoas a bordo. Ao menos, 21 pessoas morreram no acidente. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Pará, as equipes que trabalham nas buscas das vítimas encontraram, ontem, mais 11 corpos.

Dados do SUS apontam que, nos últimos 10 anos, 1.289 pessoas morreram em acidentes de transporte sobre a água.


DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.