NÚMEROS DE FUMANTES PASSIVOS EM FORTALEZA CAI 36% EM OITO ANOS

A população de Fortaleza reduz ano a ano o número de fumantes, conforme a mais recente pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), divulgada pelo Ministério da Saúde. Em oito anos, o índice registrou queda de 36,9% no número de fumantes passivos no domicílio, caindo de 14,6%, no ano de 2009, para 9,2% no ano passado. Apesar da queda, Fortaleza tem a quarta maior prevalência de população de fumantes passivos.

Número de fumantes passivos em Fortaleza cai 36% em oito anos (Foto: Luciano Calafiori/G1)

Conforme o estudo, 9,2% da população da capital cearense é fumante passiva, quando a pessoa inala a fumaça por estar próxima a fumante. Porto Alegre tem o maior índice, 10,4%; e Aracaju, o menor, 5,1%.

Em relação aos fumantes ativos, Fortaleza tem 7,3% da população fumante, o 12º maior índice do país.



Fortaleza tem a quarta maior prevalência de fumantes passivos entre as capitais.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2013, o tabagismo passivo foi a terceira maior causa de morte evitável no mundo, perdendo para tabagismo ativo e consumo excessivo de álcool. O Ministério da Saúde informou que, em 2015, 17.972 pessoas morreram em decorrência da fumaça do cigarro.

Redução no país

O número de usuários de produtos derivados do tabaco também caiu de 15,7%, em 2006, para 10,2% em 2016, conforme indicou a pesquisa de Vigitel. A parcela de homens fumantes no país corresponde a 12,7%; entre as mulheres o índice é de 8%.

Quando analisada por faixa etária, a pesquisa revelou que é menor a frequência de fumantes entre adultos jovens antes dos 25 anos (7,4%), ou após os 65 anos (7,7%), e maior na faixa dos 55 a 64 anos (13,5%).

Dados do Ministério da Saúde mostram que, em 2015, o tabagismo foi responsável por 156.216 mortes. Por dia, 428 pessoas morrem por causa do consumo do tabaco.


G1

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.