CEARÁ TEM 28% DAS CRIANÇAS EM SITUAÇÃO DE EXTREMA POBREZA, DIZ ESTUDO

O Ceará é o terceiro estado do país com a maior número de crianças e adolescentes que vivem em situação de pobreza extrema. De acordo com levantamento divulgado nesta quarta-feira (16) pela Fundação Abrinq, com base em dados do IBGE, 28,6% da população cearense de 0 a 14 anos sofre com pobreza extrema. Apenas Maranhão e Alagoas têm índices piores que o do Ceará.

Uma a cada cinco crianças em países ricos vive em situação de pobreza, segundo pesquisa (Foto: Bom Dia Brasil)

Já a situação de pobreza afeta 61% das crianças e adolescentes do Ceará. O IBGE considera a família em situação de pobreza aquela em que os membros têm renda per capta de meio salário mínimo (R$ 469,50); e de extrema pobreza aquela cujos familiares recebem até um quarto de salário mínimo (R$ 234,25).

Recuperação

índice de pobreza na população infantil cearense vem caindo continuamente.

Apesar de um dos piores índices do país, o levantamento da Abrinq mostra que o Ceará vem reduzindo continuamente os índices de pobreza e extrema pobreza entre as crianças e adolescentes do estado.

Em 1992, 89% da população de 0 a 14 anos sofria com a pobreza, e 72,7% das pessoas na mesma faixa etária tinham situação de extrema pobreza.

O deputado Heitor Férrer, em discusso na Assembleia Legislativa nesta quarta, criticou o desempenho do Ceará e do país.

"Países sérios fazem suas prioridades pensando nas necessidades da sua população. Imaginar que o Brasil tem hoje 17 milhões de pessoas vivendo na miséria, que no Ceará para cada 100 crianças, 61 estão em estado de pobreza e de miséria é dar um tiro no futuro. Nós não temos futuro. As prioridades foram invertidas e continuam invertidas", afirmou.


G1

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.