CEARÁ FICA EM 1º NO RANKING DE MEDALHAS NA OLIMPÍADA DE HISTÓRIA DE 2017

Estados da regiões Nordeste conquistaram o maior total de medalhas na final da 9ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), realizada no sábado (19) e domingo (20), na Unicamp, em Campinas, no interior de São Paulo.

Olimpíada de História na Unicamp (Foto: Pedro Amatuzzi/Divulgação ONHB)

Ao todo, o evento teve mais de 1,2 mil finalistas dividios em 307 equipes. O Nordeste, que contava com maior número de finalistas, levou um total de 52 medalhas.

Somando as medalhas de ouro, prata e bronze, o Ceará foi o estado com mais medalhas (26); seguido do Rio Grande do Norte (16); São Paulo (14); Bahia (6) e Pernambuco (4).

Neste ano, a ONHB contou com 48 mil participantes inscritos e divididos em 12 mil equipes (formadas por três alunos e um professor). Desse total, 307 chegaram à final presencial, após disputarem cinco fases com provas online.

No sábado, os finalistas realizaram uma prova dissertativa e, no domingo, participaram da cerimônia de premiação. Ao todo, 75 equipes receberam medalhas de ouro, prata ou bronze de acordo com a pontuação ao longo da competição e a última prova.

“Para esta edição, trouxemos uma proposta desafiadora aos participantes, que foi a de pensar o ensino de História neste momento no Brasil em que uma série de questões, como as mudanças da LDB (Leis e Diretrizes e Bases de Educação) e a escola sem partido, criaram uma tensão e uma necessidade por parte dos professores de História de fazer uma discussão sobre a importância desta disciplina em um país democrático e preocupado com a cidadania. Propusemos essa reflexão e o resultado foi excelente ao longo da prova”, afirmou a coordenadora da ONHB, Cristina Meneguello.

Ao longo desta semana, a ONHB realiza também um Curso de Formação gratuito para 32 professores finalistas com maior pontuação em cada estado, que permanecem em Campinas entre os dias 21 e 25 agosto. O curso tem a participação de docentes da Unicamp e inclui aulas, palestras e visitas técnicas a museus e arquivos.

Como funciona a ONHB

A Olimpíada Nacional em História do Brasil, projeto desenvolvido pelo Departamento de História da universidade, é composta por cinco fases de provas realizadas de forma online, com duração de uma semana cada. As questões de múltipla escolha e realização de tarefas são respondidas pelos participantes por meio de debate com os colegas, pesquisa em livros, internet e orientação do professor.

O método, totalmente inovador, tem como principal objetivo incentivar o desenvolvimento da análise crítica e discussões sobre os mais variados assuntos, por meio de pesquisa, busca por informações, textos, imagens e mapas. Dessa forma, a ONHB consolida-se como uma importante ferramenta de aprendizado do ensino de História. O projeto tem apoio do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e do Programa de Pós-Graduação em História da Unicamp.

Medalhistas por estado

Bahia: 6 medalhas (2 ouro, 4 bronze)

Ceará: 26 medalhas (6 ouro, 4 prata, 16 bronze)

Minas Gerais: 2 medalhas (1 ouro, 1 prata)

Mato Grosso do Sul: 1 medalha (1 bronze)

Mato Grosso: 1 medalha (1 prata)

Pará: 1 medalha (1 bronze)

Paraíba: 1 medalha (1 bronze)

Pernambuco: 4 medalhas (3 pratas, 1 bronze)

Rio de Janeiro: 1 medalha (1 prata)

Rio Grande do Norte: 16 medalhas (4 ouro, 7 prata, 5 bronze)

Roraima: 1 medalha (1 bronze)

Rio Grande do Sul: 1 medalha (1 ouro)

São Paulo: 14 medalhas (1 ouro, 8 prata, 5 bronze)


G1

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.