EX-PRESIDENTE LULA TEM MAIS DE R$9 MILHÕES BLOQUEADOS

O BrasilPrev, do Banco do Brasil, comunicou, ontem, ao juiz federal Sérgio Moro que bloqueou o montante de R$ 9 milhões do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Parte do valor, R$ 7.190.963,75, é relativo a um plano empresarial da LILS (empresa de palestras do petista) e o outro, R$ 1.848.331 34, se refere a um plano individual.


O bloqueio foi determinado por Moro no dia 14 de julho, dois dias após condenar o ex-presidente a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso tríplex do Guarujá (SP).

Na quarta (19), o Banco Central informou ao juiz sobre o bloqueio de R$ 606 mil em quatro contas bancárias de Lula.

Ontem, os advogados do ex-presidente entraram com mandado de segurança no Tribunal Regional Federal da 4.ª Região para impugnar a decisão do juiz.

O advogado Cristiano Zanin Martins disse que "não há demonstração de conduta para dilapidar patrimônio". Zanin disse que a defesa "foi surpreendida" com a decisão do bloqueio determinado por Moro porque ela se baseou em um pedido do Ministério Público Federal feito há 9 meses e que tramitou em sigilo.

"Nem os advogados de defesa tiveram acesso", criticou.

Segundo ele, o pedido do Ministério Público Federal "não apresentou qualquer elemento probatório que o justificasse".

Aliados de Lula também usaram argumentos políticos para defender Lula. A senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, chamou de "chicana" a decisão de bloqueio de bens.

Ontem, Moro marcou para 13 de setembro o segundo depoimento de Lula na 13ª Vara Federal de Curitiba. Lula falará na segunda ação movida pela força-tarefa de Curitiba, na qual é acusado de ter recebido vantagens indevidas da Odebrecht na forma de um prédio para abrigar o Instituto Lula e uma cobertura vizinha ao prédio onde mora em São Bernardo do Campo (SP).

Ato na Paulista

Moro ofereceu à defesa para fazer o depoimento de Lula por videoconferência, com o ex-presidente comparecendo à Justiça Federal de São Paulo. O juiz afirmou que o primeiro interrogatório envolveu gastos necessários, mas indesejáveis, com medidas de segurança. Lula disse, ontem, que "o Moro sabe que eu não sou dono do sítio de Atibaia".

No fim da tarde de ontem, manifestantes começaram a tomam as duas pistas da Av. Paulista, na altura do Masp, para o ato em apoio a Lula.

O ato contou com dois carros de som e a presença de representantes da CUT, Sindicato dos Bancários, da UGT, PT, PCdoB e Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil. Antes da chegada de Lula, o presidente municipal do PT, Paulo Fiorilo, puxou um coro em homenagem ao ex-assessor Marco Aurélio Garcia, falecido ontem, e a ex-primeira-dama Marisa Letícia.


DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.