CIRO GOMES CONSIDERA REFORMA TRABALHISTA UMA "SELVAGERIA" CONTRA A POPULAÇÃO

O ex-ministro e pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) afirmou, nesta terça-feira (11), antes de viajar à Brasília para palestra em Goiânia, que a reforma trabalhista é uma ‘’selvageria’’ contra a classe trabalhadora. Para o cearense, se aprovada, a medida é um retrocesso ao séc. XIX, quando o trabalho era considerado mera mercadoria com um ‘’quilo de sal ou de banana’’.

Ciro Gomes

De acordo com ele, falta representatividade para classe trabalhadora, pois, se a reforma for aprovada, os sindicatos terão que negociar com profissionais que já estão ameaçados com a crise política e econômica.

“A reforma trabalhista é uma grande molecagem contra o povo trabalhador porque cria uma categoria inexistente no mundo, que é prevalecer o negociado sobre o legislado, ou seja, o cidadão desempregado ou ameaçado pelo desemprego vai ser chamado para negociar através de sindicatos que são poucos representativos por regra, porque parte deles estão também corrompidos, como a gente sabe, e serão obrigados a negociar numa situação de fragilidade extrema”

Ciro disse ainda que a reforma, do jeito que está sendo conduzida, é uma tentativa de retrocesso, apesar de defender mudanças.

‘’Isso é uma coisa selvagem e traz o Brasil de volta para século 19, o que não quer dizer que não precisamos aprimorar a legislação trabalhista do País, mas dessa forma como está se fazendo é uma selvageria, que retorna o País aos padrões do século 19, onde o trabalho era tratado com uma mercadoria como quilo de sal ou de bananas”, reforçou o ex-ministro.

Além de criticar as reformas propostas pelo Governo Federal, Ciro criticou o presidente Michel Temer e reafirmou que sua candidatura à Presidência em 2018 depende somente do seu partido, o PDT. Veja mais detalhes:



DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.