POLÍCIA FEDERAL FAZ VARREDURA NO PALÁCIO DO SUPREMO TRIBUNAL DE CONTAS

A Polícia Federal fez varredura na noite desta segunda-feira (26) no segundo andar do palácio do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília. Os agentes revistaram gavetas, mesas e telefones. As imagens são do cinegrafista da TV Globo Raimundo Batista.

Resultado de imagem para Polícia Federal faz varredura no palácio do Supremo Tribunal Federal

Após as imagens serem feitas, o STF confirmou que a varredura estava programada para esta segunda, com o objetivo de verificar se há ameaças para a segurança do tribunal, como grampos e outros.

Na semana passada, a presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, pediu as varreduras ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello.

Resultado de imagem para Polícia Federal faz varredura no palácio do Supremo Tribunal Federal

Esse tipo de varredura para detectar grampos ou outras ameaças ocorre periodicamente no Supremo, mas essa inspeção, determinada por Cármen Lúcia, é realizada após a divulgação de supostos grampos envolvendo o relator da Operação Lava Jato, ministro Edson Fachin.

No último dia 10, a revista "Veja" informou que o governo Michel Temer havia acionado a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para "bisbilhotar a vida de Fachin".

O objetivo da investigação sobre o magistrado seria, segundo a "Veja", fragilizar e constranger Fachin, relator do inquérito que investigou Temer com base nas delações da JBS.

Na ocasião, o Palácio do Planalto negou qualquer investigação por parte da Abin e Temer chegou a ligar para Cármen Lúcia para negar a informação da reportagem.

Mesmo assim, a presidente do Supremo divulgou nota, em tom grave, mostrando indignação com a suposta devassa na vida de Fachin.

Na nota, Cármen Lúcia disse que a possível "devassa" contra o ministro era "própria de ditaduras". A presidente do STF também acrescentou à época que a Corte repudia, com veemência, "espreita espúria, inconstitucional e imoral contra qualquer cidadão e, mais ainda, contra um de seus integrantes, mais ainda se voltada para constranger a Justiça."


G1

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.