PM AFASTADO É EXECUTADO A TIROS DENTRO DE AUTOMÓVEL

Um policial militar, que aguardava o resultado de processo de reforma, foi executado dentro do seu próprio veículo, na Rua Virgílio Brandão, no bairro Autran Nunes, na madrugada de ontem. O corpo do policial tinha oito perfurações de bala, sendo a maioria deles na cabeça.


O soldado Domingos Erialdo Amorim de Oliveira, de 43 anos, era morador do bairro onde foi executado. Ele já foi encontrado sem vida por populares que ouviram os disparos e foram checar o que havia acontecido. A porta do passageiro do veículo do PM, um Chevrolet Corsa, de cor preta, estava aberta, indicando que alguém havia saído do automóvel.

A Polícia Militar foi acionada para isolar a área onde aconteceu o crime e realizar as primeiras diligências, mas nenhum suspeito do homicídio foi localizado, por enquanto. A Perícia Forense do Ceará (Pefoce) realizou levantamentos iniciais do crime e recolheu o corpo do militar até a sede da Coordenadoria de Medicina Legal (Comel).

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também compareceu ao local para iniciar a investigação do caso. "A DHPP é quem vai apurar as causas da morte. O policial foi encontrado com oito perfurações, dentro do seu veículo", afirmou o relações públicas da Polícia Militar do Ceará, tenente-coronel Andrade Mendonça, ao ser indagado sobre as possíveis motivações da execução do soldado.

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) também não divulgou qual seria a motivação do crime. "Mais detalhes serão repassados no momento oportuno, para não comprometer o andamento dos trabalhos policiais", afirmou a Pasta, em nota emitida pela assessoria de comunicação.

Ainda conforme o relações públicas da PM, o soldado Domingos Erialdo iniciou, no ano de 2001, um processo de reforma alegando problemas de saúde. Por isto, desde então, está afastado da Corporação.

No ano de 2004, foi julgado incapaz por uma junta de saúde, que constatou que o militar tinha um transtorno mental. A condição de saúde o impedia de exercer suas funções de policial. Atualmente, a vítima aguardava por um despacho do governador sobre sua reforma.

Outro caso

Domingos Erialdo Oliveira é o segundo PM assassinado no bairro Autran Nunes, somente neste mês de junho. O primeiro crime vitimou o também soldado José Roger Marques da Penha, de 45 anos, no dia 14 deste mês.

De acordo com a SSPDS, Penha foi expulso da PM, mas, por meio de uma decisão judicial, conseguiu retornar aos quadros da Instituição e estava na Reserva Remunerada, afastado da ativa, desde junho de 2014. Segundo moradores do Autran Nunes, o policial era usuário de drogas há, pelo menos, 20 anos e vinha sendo ameaçado de morte por traficantes, por causa de dívidas.

Conforme a Associação dos Profissionais de Segurança do Ceará (APS), 17 agentes de segurança foram mortos no Estado, em 2017. A última ocorrência havia sido no dia 24 de junho, quando o sargento Valdimiro Silva, da Reserva Remunerada, foi assassinado em Canindé.


DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.