PELO MENOS OITO ESTÃO FORAGIDOS DA CPPL III; 76 JÁ FUGIRAM DA UNIDADE ESTE ANO

A Polícia permanece em busca dos detentos que escaparam da Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Jucá Neto (CPPL III), em Itaitinga, no último sábado (10). Por volta de 13h, pelo menos oito internos fugiram da penitenciária dominada por integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Até o fim da noite de ontem, nenhum deles havia sido encontrado.


Conforme informações de uma fonte da Secretaria de Justiça (Sejus), que optou por não se identificar, os detentos saíram por um túnel, na Rua A. Um agente penitenciário que trabalha na unidade conta que esse túnel havia sido encontrado e fechado na última terça-feira (6). No entanto, os presos não foram isolados do local, e conseguiram reabrir o buraco.

A CPPL III lidera em número de fugas. Esta é a quarta evasão registrada só em 2017. Com os oito foragidos, já são 76 presos foragidos da penitenciária neste ano. A fuga do último sábado (10) foi a segunda da unidade em menos de uma semana.

No domingo (4), dez presos escaparam da mesma Casa de Privação. O grupo fugiu por um túnel e cortou a grade da Rua C para ter acesso ao lado externo da unidade.

A Sejus informou em nota que, no dia seguinte, todos os 10 já haviam sido recapturados. Nove estavam em Pacatuba e um no entorno da prisão.

O servidor da Sejus também informou à reportagem que um preso foi morto no sábado (10), na CPPL IV. Fabrício Rodrigues da Silva havia chegado na unidade no dia anterior, foi levado até a enfermaria e morreu lá mesmo. Agora, é aguardado o laudo da Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) que diagnosticará a causa da morte.

"Os agentes da unidade já vêm alertando a Secretaria (da Justiça) sobre a situação da unidade. A culpa das fugas não é nossa. A estrutura está precária", acrescentou o agente penitenciário. Procurada pela reportagem ainda no sábado, a Sejus ainda não havia emitido nota sobre os ocorridos até o fechamento desta edição.

Problema recorrente

Na semana passada, a reportagem já havia conversado com quem mora nos arredores das CPPLs sobre as consequências das constantes saídas ilegais dos presos. A população disse estar temerosa com a recorrência das fugas no Complexo Penitenciário. De acordo com os moradores do município de Itaitinga, as evasões e os tiroteios causam medo e apreensão.

Ainda no domingo (4), houve duas tentativas de fugas frustradas na CPPL III. Agentes penitenciários encontraram nas ruas A e D túneis, combogós e cercas quebradas. Neste ano, a maior fuga registrada na unidade foi a do dia 29 de abril. Na data, 44 internos escaparam.

DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.