MESMO COM A CRISE AGRAVADA TEMER AFIRMA QUE NADA O ' DESTRUIRÁ'

O presidente da República, Michel Temer, disse, ontem, que não há "plano B" para a recuperação do Brasil.


Ele frisou que o País tem a agenda mais ambiciosa dos últimos tempos e que a melhora econômica parecia miragem há um ano. Segundo ele, hoje o Brasil está nos trilhos. No encerramento de uma solenidade no Palácio do Planalto, ele ainda disse que não será "destruído".

"Nada nos destruirá. Nem a mim nem aos nossos ministros", disse Temer, que foi aplaudido.

Temer partiu em defesa da Reforma Trabalhista e ainda disse que seu governo tem tomado medidas importantes para a economia que estavam paradas há 15 anos. Ele participou de solenidade para sancionar a lei que permite a diferenciação de preço para o consumidor que paga em dinheiro ou em outros tipos de meio de pagamento como, por exemplo, o cartão de crédito.

No discurso, o presidente afirmou durante toda a solenidade que o governo promove medidas que estavam em discussão, mas não iam para frente. Falou que os representantes de vários setores admitem que essas ações deslancharam.

"Temos tido no governo essa satisfação", comemorou o presidente. "Isso esperava oito, dez e, às vezes, 15 anos. E nós estamos fazendo", exaltou.

Sobre a lei da diferenciação de preço, Temer disse que a medida provisória é singela. Frisou que a legislação não precisa ser longa para produzir "efetivos efeitos". Disse que, no Brasil, os políticos adotaram o hábito de ampliar demais a legislação e que isso gera uma "prisão para o intérprete", ou seja, para o Poder Judiciário.

Argumentou que a lei promove a justiça social e garante a transparência. E disse ainda que essa era uma demanda de uma década atrás.

"Grande parte do nosso povo não tem cartão de crédito e pagavam mais do que deveriam pagar" afirmou. "É uma coisa socialmente produtiva", concluiu.


DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.