CIRO DEFENDE CASSAÇÃO DE TEMER E CLASSIFICA DORIA COM 'O MAIS FRAQUINHO DE TODOS'

O pré-candidato à presidência Ciro Gomes (PDT) defendeu, nesta terça-feira (6), em Fortaleza, a cassação do presidente Michel Temer (PMDB). Para o ex-ministro, há provas suficientes para que o chefe do legislativo deixe o poder.

ciro gomes

Para ele, isso atenuaria os problemas políticos que o País vem passando, mas, ao mesmo, tempo , Ciro não acredita na cassação. “Todas as provas foram produzidas, que isso sendo melhor direito, produzisse uma abreviação da crise grave que arrasta o Brasil para uma social, econômica e política das mais graves. Mas neste momento que eu falo eu não acredito muito que vá acontecer não”, pontua.

No atual cenário, se Temer deixasse o poder por meio de renúncia ou cassação, haveria eleições indiretas, que é o que está previsto na Constituição Federal. Ciro Gomes afirma que o melhor caminho seria as ‘Diretas Já’, mas isso seria mais burocrático.

“O que manda a Constituição é a eleição indireta, mas estamos lutando, em linha com 90% da população brasileira, para que o Congresso aprove uma emenda para eleição direta devolvendo ao povo o que lhe foi tirado de modo golpista e autoritário, mas não acredito que isso aconteça”, diz.

Sem apoio

Ciro vai mais longe a não acreditar na mudança na Constituição, pois afirma que há ‘golpistas’ no poder. “Pior não é isso (demora no processo para eleição direta), pior é um Congresso cuja maioria é de notórios ladravazes e corruptos, além de golpistas que não vai devolver ao povo este seu direito, não. Do nosso não tem chance nenhuma. Nós somos 100 em 600. Do lado de lá é preciso achar, tanto que o Brasil não é laboratório, é um país está sofrendo muito, 15 milhões desempregados, 9 milhões no trabalho informal, é preciso que o lado de lá, que é todo golpista, escolha alguém minimamente respeitável”, afirma o pedetista.

Por fim, Ciro Gomes reforça sua candidatura e afirma que o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), não tem força suficiente para disputar eleições presidenciais.

“O Doria é o mais fraquinho de todos. Vou a Brasília e ainda volto para São Paulo hoje. Continuo candidato. Minha torcida hoje no TSE é pela cassação e esta saída dele (Temer) iria abreviar a situação do País por ter um presidente respondendo por formação de quadrilha e isso não pioraria nada, em absoluto”, finaliza.


DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.