NUMERO DE MORTES DE AGENTES DE SEGURANÇA NO CEARÁ CRESCEU 25%

Um roubo que se transformou em latrocínio após a suspeita de que a vítima seria um policial. Conforme a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), essa foi a motivação para a morte do soldado da Reserva da Polícia Militar José Carlos Vasconcelos, na manhã do último sábado, 6. Essa foi a segunda morte de policial em quatro dias. Na última quarta, 3, o soldado Gledson Matias foi morto durante assalto, quando voltava da igreja, no bairro Ellery.


Com os últimos dois casos, sobe para 12 o total de agentes de mortos no Ceará, segundo a Associação dos Profissionais de Segurança (APS). Até o dia 7de maio do ano passado, foram nove mortes. O aumento corresponde a 25%.

Um adolescente de 17 anos foi apreendido por envolvimento na morte de José Carlos. Em depoimento, ele afirmou que um homem, de 18 anos, também teria participado do crime efetuando o disparo. O suspeito segue foragido. Armas, cerca de R$ 19 mil, munição e crack foram encontrados próximo à residência do adolescente. As informações foram divulgadas na manhã de ontem, em coletiva na sede DHPP, no Bairro de Fátima. O adolescente já respondia por duas apreensões de ato infracional análogo ao crime de tráfico de drogas e vai responder por roubo qualificado e homicídio qualificado.

O jovem foi encontrado na residência da irmã, no Jardim Iracema, mesmo bairro onde o crime aconteceu. De acordo com Leonardo Barreira, diretor da DHPP, o adolescente admitiu a autoria e deu detalhes do crime. Segundo depoimento, o objetivo da ação seria roubar a motocicleta. “Quando percebeu que a vítima se tratava possivelmente de um policial, efetuou o disparo”, detalhou Barreira. Segundo o titular, o homem, comparsa do adolescente, percebeu a identidade do policial porque o mesmo estava armado.

A vítima teria sido abordada nas proximidades de casa pela dupla em uma motocicleta vermelha. Após ser baleado, o policial chegou a ser socorrido pela esposa, mas não resistiu ao ferimento. Ele havia entrado para a Reserva ainda como soldado, logo após entrar para a PM, em decorrência de um acidente de motocicleta que o impediu de continuar em atividade.

“Quem porventura atentar contra os órgãos de segurança pública vai ter uma resposta dentro da legalidade, firme e imediata”, declarou ainda Ciro Lacerda, titular da 6ª delegacia da DHPP, criada com o intuito de investigar assassinatos de agentes de segurança no Ceará. Por meio de redes sociais, o secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, declarou que a morte do PM foi motivada por “preconceito”.

Mortes de agentes de segurança

27/1. Francisco Arlindo da Silva Vieira Filho. Cabo da PM, morto por assaltantes na rua Curitiba, no Henrique Jorge, em Fortaleza

11/2. Ivan César Ferreira Lopes. Guarda municipal aposentado, sofreu execução sumária dentro de sua residência na rua Pedro Boêmio, no Parque Leblon, em Caucaia



3/3. José Guedes Eudes de Sousa. Sargento reformado da PM, assassinado a tiro numa propriedade rural da família, no município de Limoeiro do Norte

5/3. Francisco Eronilton de Queiroz. Soldado da PM em licença para tratamento de saúde, assassinado a tiros, na rua 89, no José Walter, em Fortaleza



8/3. José Gonçalves da Fonseca, guarda municipal. Corpo encontrado com tiros em matagal na Cidade Fortal, na Cidade 2000, em Fortaleza



18/3. Luis Carlos Ribeiro de Araújo. Cabo da PM, assassinado a tiros em represália à atuação contra o tráfico de drogas, dentro de sua residência, na rua A, no Conjunto Nova Metrópole, em Caucaia

22/3. Francisco Luciano Ferreira Gadelha. Subtenente da reserva remunerada do Corpo de Bombeiros, morto a tiros na calçada de sua residência, no Conjunto Jereissati, em Maracanaú, após tentar defender a filha de um ex-companheiro dela



1/4. Márcio Franklin Rodrigues Braz. Sargento da PM, morto durante assalto na avenida Doutor Silas Munguba, no bairro Serrinha, em Fortaleza



16/4. Menandro Cavalcante Nunes. Soldado da PM do BPRaio da cidade de Russas, assassinado a tiros, durante conflito dentro de um clube na zona rural de Russas



19/4. Paulo César Silva. Sargento da PM, morto a tiros em assalto na rua Maceió, no bairro Henrique Jorge

3/5. Francisco Gledson Matias. Soldado da PM em Crateús, localidade de Ipueiras, morto a tiro em assalto na frente da sua residência



6/5. José Carlos Vasconcelos. Soldado da reserva da PM, morto a tiros no Jardim Iracema, em Fortaleza

OPOVO

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.