TEMER REAGE A CRITICAS DE RENAN

O presidente Michel Temer reagiu ontem às críticas do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e disse que não pode brigar com quem "não é presidente da República".


Temer, que ainda não havia se manifestado sobre os ataques, afirmou compreender a posição do atual líder do PMDB diante de dificuldades pelas quais ele enfrenta e disse que ele sempre atuou em um movimento de aproximação e de distanciamento em relação ao presidente.

"Eu compreendo o Renan e as dificuldades dele. De algum nidi, ele sempre agiu dessa maneira. Ele vai e volta. Então, estou tratando com muito cuidado politicamente. Até porque não posso todo momento brigar com quem não é presidente da República", disse.

As afirmações do presidente foram feitas em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Embate

Desde a semana passada, o senador tem feito críticas duras ao governo peemedebista e à reforma previdenciária, a principal aposta do Palácio do Planalto para superar o atual quadro de crise econômica.

Reservadamente, auxiliares avaliam que o tom das críticas se dá por dificuldades políticas em Alagoas e pela perda de poder sofrida por Renan desde que deixou a presidência do Senado, no início do ano. Com receio de que a postura de Renan possa afetar demais senadores da base aliada, Temer iniciou movimento de aproximação ao senador.

Ele escalou parlamentares mais próximos ao líder do PMDB, como Romero Jucá (PMDB-RR) e Aécio Neves (PSDB-MG), para retomar a interlocução com o peemedebista e evitar o aumento da tensão na relação entre ambos. A intenção de Temer é passar o recado a Renan de que as "portas estão sempre abertas" caso ele queira discutir as medidas governistas.

DN

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.