PARAIPABA: PISTOLEIROS FORAM MATAR PREFEITA E BALEARAM EX-SECRETÁRIA

Erro de execução. Esta é a hipótese que norteia as investigações das autoridades policiais acerca do atentado a tiros sofrido na tarde desta segunda-feira (10) pela fisioterapeuta e ex-secretária de Saúde do Município de Paraipaba, Márcia Clébia Costa. Ela foi atingida a tiros na cidade de São Luís do Curu (a 79Km de Fortaleza). O alvo dos pistoleiros, na verdade, seria a prefeita daquele Município, Carolina de Araújo Ramalho Pequeno, a Carol Ramalho.


As informações dão conta de que a trama para o atentado contra a gestora teve seu primeiro ato ainda na manhã de segunda-feira, quando um homem ligou para a Prefeitura se dizendo jornalista e que pretendia fazer uma entrevista com Carol. Foi, então, marcado o horário, 16 horas.

À tarde, a mesma pessoa teria ligado já para saber quando seria recebida pela prefeita. No entanto, o marido de Carol teria informado que ela não estava na sede da Prefeitura. Diante disso, os assassinos teriam passado a procurá-la na cidade, indo parar no prédio da Secretaria de Saúde, onde teriam confundido Carol com Márcia Clébia.


Tiros

A fisioterapeuta foi atingida quatro vezes, sendo um tiro de raspão na cabeça, além outros nas mãos, braços e no abdome. Ela foi transferida para Fortaleza e internada no Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro). Segundo informações do hospital, a paciente não sofre risco de morte.

Já a prefeita e o marido estão em pânico e temerosos diante do fato. O casal não sabe a quem atribuir a ordem para o atentado, mas não descarta que o crime tenha motivação política.

Carol Ramalho, 35 anos, foi eleita, no ano passado com 6.160 votos, o que representou 61,22 por cento dos sufrágios do eleitorado de São Luiz do Curu. Ela é filiada ao Partido da República (PR) e encabeçou a chapa da coligação “A Mudança que o Curu precisa”.

Entre 2016 e 2017, pelo menos, nove políticos foram mortos no Ceará.

Fernando Ribeiro

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.