CONSÓRCIO ENTRE CRIMINOSOS PODE TER FINANCIADO ATAQUES EM JAGUARUANA

Uma ação ousada, complexa de ser planejada e cara para ser executada. Assim, a quadrilha liderada por Ediondas Duarte Júnior, o 'Júnior Bombado', iria atacar duas agências bancárias e um posto avançado do Bradesco, instalado em um anexo da Prefeitura de Jaguaruana. A ação frustrada pela Polícia, na madrugada de sábado (1), pode ter sido financiada por uma espécie de consórcio, firmado entre criminosos de vários estados do Nordeste, conforme o delegado Samuel Eelânio, da Delegacia de Polícia Federal de Mossoró.

A quadrilha já era investigada pela Polícia Federal do Rio Grande do Norte. As informações de Inteligência possibilitaram que os policiais se antecipassem ao ataque em Jaguaruana. Patrulhas do Comando Tático Rural (Cotar) foram acionadas e se depararam com o ataque em andamento. Os caixas do anexo da Prefeitura já tinham sido explodidos. O bando estava a postos também no Banco do Brasil e do Bradesco, com mochilas cheias de explosivos prontos para serem instalados e detonados.

Não houve tempo. Os confrontos se deram nas proximidades das agências. Cinco dos suspeitos morreram no local, dois no hospital e o corpo de mais um foi localizado, ontem, em um matagal, em Russas. Dos oito, quatro foram informalmente identificados como Ediondas Duarte Júnior, Guilherme Silva Santos, Ita Júnior e Erik. Três mossoroenses e o último natural de Campina Grande, na Paraíba.

"Temos informações concretas que tinham criminosos de mais de um Estado. Embora não tenham sido identificados cearenses entre os presos ou mortos, alguém daqui participou. É possível que estes criminosos tenham se juntado e feito um consórcio para colocar em prática a ação", afirmou Samuel.

A Polícia estima que cerca de 30 pessoas tenham participado do ataque, em Jaguaruna. Samuel Elânio diz que o núcleo da quadrilha ligado a Ediondas Júnior é de cerca de 15 a 20 homens. "Esses eram os da confiança dele. Aqueles que agiam juntos e que tinham funções específicas nos ataques", explicou.

Aqui no Ceará, este núcleo da quadrilha pode ter agido na explosão de um carro-forte, ocorrida no dia 20 de fevereiro, em Aracati; e no ataque ao Banco do Brasil de Icapuí, no dia 8 de março. "Não estamos dizendo que o próprio Ediondas esteve nessas ações, mas é possível que seja a quadrilha dele. Eles estavam agindo com uma contumácia muito grande, quase semanalmente", disse o delegado.

'Júnior Bombado' já tem passagens pela Polícia no Rio Grande do Norte, no Mato Grosso e em São Paulo, todas por roubo a banco. Ele estaria mais reservado, ultimamente, por conta de ameaças de morte que vinha recebendo, conforme a PF. Filho de um empresário de Mossoró, ajudou ao pai nos negócios por um tempo, mas havia se afastado da empresa e agora se dedicava apenas à pratica de ataques.


Em entrevista coletiva na sede da PF do Ceará, no sábado (1), as autoridades envolvidas na operação deram detalhes do caso (Foto: Kléber A. Gonçalves)

Liberados

Três das quatro pessoas detidas logo após a tentativa de assalto foram liberadas, depois de serem ouvidas pela PF. Elas eram a mãe, a irmã e o cunhado de Ita Júnior. Estavam em uma caminhoneta junto com um outro irmão de Ita, que ficou preso.

Segundo Samuel Elânio, as duas mulheres e o cunhado do suspeito não sabiam, sequer, do assalto. No entanto, o outro irmão dele sabia e estava vindo para o Ceará resgatar Ita.

"Esse suspeito que ficou preso foi até a casa do cunhado, pediu o carro dele emprestado e trouxe o cunhado, a mãe, a irmã e um sobrinho, que ainda é uma criança de colo. Talvez tenha trazido a família para tentar despistar a Polícia. Disse a elas que Ita estaria preso ou morto e elas vieram para saber a verdadeira situação. Quando o carro foi abordado todos foram presos e conduzidos à Superintendência do Ceará, em Fortaleza, mas apenas o irmão dele ficou preso, porque era o único que tinha realmente envolvimento com o caso", contou o delegado.

Ediondas Duarte Júnior, o 'Júnior Bombado' era o líder do bando. Ele foi morto no confronto com a Polícia

Na tarde de ontem, mais um suspeito foi preso. José Alves Bezerra Neto, o 'Netão', 39, foi capturado no Distrito de Várzea Alegre, localizado no Município de Russas. Segundo informações da PM, as autoridades receberam uma denúncia de que um indivíduo estaria pedindo carona a moradores de Jaguaruana até o bairro Lagoa Escura, em Russas, em troca de uma quantia de dinheiro não divulgada.

Posteriormente, as autoridades identificaram o motorista de uma carreta, em frente a um posto de combustível, que admitiu ter aceitado a proposta e conduzido o suspeito até o destino solicitado. Equipes do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) se deslocaram e encontraram 'Netão'. Há informações que o homem é natural de Mossoró (RN) e já responde por roubo qualificado. Ele foi levado para a Delegacia Regional de Russas e, em seguida, encaminhado à Delegacia da Polícia Federal de Mossoró.

Uma pessoa ferida no confronto está internada no hospital de Aracati e as buscas aos outros suspeitos continuam. Patrulhas do Cotar e aeronaves da Companhia Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) estão à procura dos homens que ainda não foram capturados. Alguns deles podem estar feridos.

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.