TRAIRI: POLICIA CAPTURA O SEXTO ACUSADO DA MORTE DO TRAVESTI DANDARA

Uma operação conjunta das polícias Civil e Militar resultou na cidade de Trairi, no litoral Oeste do Ceará (a 130Km de Fortaleza) na captura de mais um suspeito de envolvimento na morte do travesti “Dandara”, em Fortaleza. Assim, já são seis detidos por conta das investigações sobre o caso. O crime teve repercussão nacional por ter sido filmado e as imagens postadas nas redes sociais. 

Trairi

A Polícia de Trairi foi acionada já no fim da tarde desta terça-feira para deter o menor. Equipes da PM e da Delegacia Municipal de Polícia Civil, chefiadas pelo tenente PM Moura e pela delegada Gerda, foram mobilizadas e acabaram detendo o adolescente na casa de familiares.

No último domingo, outro menor foi apreendido em Fortaleza e encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), onde prestou depoimento e confessou sua participação na morte de “Dandara”, cujo nome verdadeiro era Antônio Cleílson Ferreira Vasconcelos, 42 anos.

Carrinho

A repercussão do caso logo levou a Justiça a acatar o pedido da Polícia Civil e decretar a prisão preventiva dos acusados de envolvimento no assassinato do homossexual. Na terça-feira, uma megaoperação policial aconteceu no bairro Bom Jardim, onde quatro suspeitos foram detidos. Mas faltava o rapaz visto nas filmagens do crime empurrando um carrinho-de-mão com a vítima já ferida por conta dos espancamentos. O crime ocorreu por volta de 15h34 do dia 15 de fevereiro.

Cerca de uma hora depois do desaparecimento de “Dandara”, seu corpo foi encontrado em um matagal no fim da Rua Manoel Galdino, no Bom Jardim. A Perícia Forense concluiu que o travesti foi espancado até morrer, sofrendo torturas. 

O adolescente apreendido em Trairi foi trazido para Fortaleza ainda na noite passada e encaminhado ao plantão da DCA para que fosse interrogado.

Um desentendimento banal entre o travesti e um dos rapazes gerou a sessão de espancamentos e o assassinato. Um deles teria ido de moto até o bairro Conjunto Ceará buscar “Dandara” para um programa sexual. No caminho, o travesti teria caído da garupa da moto e começou, então, uma discussão. Um dos envolvidos resolveu filmar com seu celular o momento em que os colegas espancam a vítima. Depois, o vídeo viralizou nas redes sociais e o caso ganhou repercussão.

FERNANDO RIBEIRO

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.