PLANALTO ANUNCIA JUCÁ NO SENADO E MOURA NA CÂMARA COMO LÍDERES DO GOVERNO

O Palácio do Planalto anunciou nesta segunda-feira (6) que o presidente nacional do PMDB, senador Romero Jucá (RR), será o novo líder do governo no Senado e o deputado André Moura (PSC-SE), o novo líder do governo no Congresso Nacional.


O anúncio foi feito por meio de uma nota divulgada no início da noite pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência.

No texto, de um parágrafo, o Planalto afirma que "ambos parlamentares somarão esforços no Congresso para promover a votação e aprovação das reformas essenciais para a sociedade brasileira".

Romero Jucá é o atual líder do governo no Congresso e passará a ocupar o cargo de líder do governo no Senado deixado por Aloysio Nunes (PSDB-SP), que tomará posse nesta terça (7) como novo ministro das Relações Exteriores.

No ano passado, o peemedebista chegou a ser ministro do Planejamento do governo Temer, mas pediu demissão do cargo após a revelação de uma conversa entre ele e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado na qual Jucá sugeriu um "pacto" para barrar a Lava Jato e "estancar a sangria" da operação.

Já André Moura ocupou o posto de líder do governo na Câmara até a semana passada, quando foi substituído por Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). Ele assumirá a função atualmente desempenhada por Jucá.

Tanto Jucá quanto Moura deverão participar de um jantar oferecido por Temer na noite desta segunda, no Palácio da Alvorada, a políticos aliados para discutir a reforma da Previdência.

O que faz o líder

Como líder do governo, cabe ao parlamentar, por exemplo, articular junto aos demais deputados que integram a base aliada do Planalto as votações de interesse do Executivo.

O novo líder também é o responsável por definir, em conjunto com os ministros da articulação política – atualmente Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Eliseu Padilha (Casa Civil) – e com o presidente da República, as estratégias que o governo adotará para aprovar projetos na Câmara e no Senado.

Para este ano, na Câmara, o governo tem como prioridade a aprovação das reformas da Previdência Social e Trabalhista.

No Senado, o Planalto também espera aprovar as duas reformas e o projeto que estabelece uma nova etapa do programa de repatriação (regularização de bens mantidos por brasileiros no exterior não declarados à Receita, mediante pagamento de multa e imposto de renda).

G1

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.