PADILHA SE CALA SOBRE ACUSAÇÕES DE RECEBIMENTO DE PROPINA

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB-RS), se reuniu com o presidente Michel Temer nesta segunda-feira (13) no Palácio do Planalto e, segundo a assessoria, decidiu que não irá se pronunciar sobre as denúncias que envolvem o nome dele (entenda mais abaixo).


O G1 também tentou contato diretamente com o ministro, mas ele não atendeu às ligações nem deu resposta até a última atualização desta reportagem.


Ao jornalista Valdo Cruz, da GloboNews, Padilha disse que, por recomendação médica, deveria ficar mais uma semana afastado, mas voltou em razão das articulações da reforma da Previdência. Sobre as denúncias, o ministro informou que a chance de ele falar é "zero".


Um dos principais aliados de Temer, Padilha voltou a trabalhar nesta segunda após 21 dias afastado, em razão de uma cirurgia na próstata à qual foi submetido.

Citações a Padilha

Eliseu Padilha foi mencionado por José Yunes, amigo e ex-assessor especial de Temer, em depoimento ao Ministério Público no mês passado.


Na ocasião, Yunes disse que recebeu um envelope com "documentos" do doleiro Lúcio Funaro, a pedido de Padilha, durante a campanha presidencial de 2014. Funaro, preso na Lava Jato, é apontado pela PGR como operador financeiro do ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha (PMDBRJ), também preso na operação.

G1

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.