CABRAL PRESTA DEPOIMENTO PARA ESCLARECER USO IRREGULAR DE HELICOPTERO

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral vai ser ouvido nesta terça-feira (21), num processo que apura se ele usou de forma irregular os helicópteros do estado durante o seu mandato. A mulher do ex-governador, Adriana Ancelmo, será uma das testemunhas da ação que corre no Tribunal de Justiça do Rio. Eles vão depor por teleconferência do presídio Bangu 8.


Sérgio Cabral foi preso no dia 17 de novembro de 2016, quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Calicute, que apura fraudes em licitações do governo fluminense. Ele é suspeito de receber milhões em propina para fechar contratos públicos. Ele é alvo de uma operação que apura desvios em obras do governo estadual. O prejuízo é estimado em mais de R$ 220 milhões.


Adriana Ancelmo está presa desde 6 de dezembro do ano passado, no Complexo de Gericinó, em Bangu, Zona Oeste. A prisão é a mesma onde está o marido. Ela foi detida na Operação Calicute, que é um desdobramento da Lava jato no Rio, por suspeita de lavagem de dinheiro e de ser beneficiária do esquema de corrupção comandado por Cabral.


O patrimônio ilícito do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) é, segundo o Ministério Público Federal (MPF), um "oceano ainda não mapeado".

G1

Nenhum comentário

SEU COMENTÁRIO É DE SUA TOTAL RESPONSABILIDADE, FICANDO SEU IP. DE REDE SALVO PARA RESGUARDO DE AÇÕES JUDICIAIS.

Tecnologia do Blogger.